SAMU Mamanguape realiza atualização e capacitação em APH

A busca pela excelência nos serviços prestados a população e a capacitação permanente das equipes é uma preocupação constante do SAMU Mamanguape, que busca prestar sempre o que há de melhor e de mais moderno em atendimento pré-hospitalar. Por conta disso, nesta sexta-feira (20) foi realizado no Centro Cultural Fênix mais um curso de reciclagem e atualização em APH.

Além das equipes de atendimento do SAMU, também participaram da capacitação equipes da 3ª Cia Independente de Bombeiros Militares sediada no município e a Guarda Civil Metropolitana, que muitas das vezes trabalham em conjunto em algumas operações. O treinamento em conjunto é importante e busca uniformizar os procedimentos das equipes de socorro e resgate, para que alguns protocolos sejam executados sem a verbalização.

A coordenadora do SAMU, Mery Arruda, falou sobre a capacitação e disse que ela é essencial para o bom desenvolvimento dos serviços prestados. “O curso de reciclagem é muito produtivo e busca atualizar as equipes do SAMU no município, com o apoio da Secretaria de Saúde e o suporte da prefeita Eunice Pessoa. A gente pretende trazer novos cursos, novas atualizações e com isso quem ganha é a população que será melhor assistida”, disse a coordenadora.

A reciclagem precisa ser constante, até porque os procedimentos que são adquiridos de uma forma estão sendo sempre aperfeiçoados e, principalmente no decorrer dos últimos anos, tem se transformado bastante. O resultado disso são profissionais mais capacitados e uma população melhor assistida, com atendimento de qualidade em curto espaço de tempo-resposta.

A capacitação teve a frente o enfermeiro Tom, membro do SAMU João Pessoa, que falou sobre o objetivo do curso. “Hoje, na verdade, nós fizemos uma reciclagem tentando acrescentar alguma coisa para os colegas que já sabem bastante, tanto dos Bombeiros, quanto do SAMU e da Guarda Civil Metropolitana. Falamos sobre a colocação do colar cervical, imobilização de fraturas, transporte de acidentados, alinhamento de vítimas na prancha e o uso correto de torniquete para conter hemorragias”, disse Tom.

COMPARTILHAR